LE 57: DA INFLUÊNCIA DO CONHECIMENTO ORTOGRÁFICO SOBRE O CONHECIMENTO FONOLÓGICO

Product no.: ISBN 978389586 3813
129.80
Price incl. VAT, plus delivery


DA INFLUÊNCIA DO CONHECIMENTO ORTOGRÁFICO SOBRE O CONHECIMENTO FONOLÓGICO

Estudo Longitudinal de um Grupo de Crianças Falantes Nativas do Português Europeu

João Veloso
Universidade do Porto

Neste trabalho, é discutida a possibilidade de o conhecimento ortográfico dos sujeitos interferir sobre determinadas propriedades do seu conhecimento fonológico.

O principal fundamento para essa discussão encontra-se especialmente em numerosos estudos da área da psicolinguística que se têm debruçado sobre dois assuntos: (i) a emergência da consciência fonémica dos sujeitos, aparentemente exclusiva de indivíduos com conhecimento da escrita alfabética; (ii) o processamento linguístico, em diversas manifestações, que apresenta diferenças entre sujeitos atribuíveis ao conhecimento ortográfico.

Um dos objectivos do presente trabalho consiste em integrar esta discussão no âmbito da linguística: sendo o conhecimento fonológico parte integrante do conhecimento da língua, e sendo este, segundo a linguística generativa, o objecto central de estudo da linguística, pareceu-nos relevante não circunscrever o estudo destas questões à esfera exclusiva da psicolinguística.

Tendo em mente estes pressupostos e limitando o nosso campo de observação ao português europeu, procurámos investigar a influência do conhecimento ortográfico sobre o conhecimento fonológico a dois níveis: 1) emergência das capacidades de manipulação fonémica; 2) divisões silábicas explícitas das sequências consonânticas Obstruinte+Lateral e Obstruinte /S/+Obstruinte do português. Para tanto, foi empreendido um estudo longitudinal de 42 crianças falantes nativas monolingues do português europeu que as observou, através de testes metafonológicos e de produção escrita, ao longo dos dois primeiros anos de escolaridade. Foi então verificado que, antes da aprendizagem da escrita, as crianças da população não evidenciam capacidades de manipulação fonémica e apresentam maioritariamente divisões silábicas das referidas sequências não conformes às respectivas normas ortográficas (considerando preferencialmente as sequências Obstruinte+Lateral como heterossilábicas e as sequências Obstruinte /S/+Obstruinte como tautossilábicas). Após a aprendizagem da escrita, verificou-se a emergência das capacidades de manipulação fonémica e uma conformação das divisões silábicas explícitas aos padrões consignados pela ortografia oficial (passando as sequências Obstruinte+Lateral a ser preferencialmente divididas como tautossilábicas e as sequências Obstruinte /S/+Obstruinte a ser divididas preferencialmente como heterossilábicas).

Com base numa série de argumentos amplamente desenvolvidos na dissertação, as modificações identificadas quanto aos aspectos referidos foram atribuídas à aprendizagem da ortografia da língua e foram interpretadas como indício sugestivo de que o conhecimento fonológico – que regula aspectos como os explorados – não seja totalmente impermeável a um factor ligado à experiência cultural dos indivíduos como a aprendizagem ortográfica.

Subsidiariamente, é concedido relevo ao tópico do valor das operações metafonológicas explícitas e das primeiras produções escritas infantis enquanto elementos reveladores do conhecimento fonológico implícito dos falantes.

ISBN 9783895863813. 550pp. Edição Linguística 57. 2006.

Browse this category: Linguistics Edition (LE)